FFF entrega certificados de conclusão de cursos do segundo trimestre do ano

Por: Larissa Thayla / Foto: Adriana Horvath

Nesta terça-feira, 2/7, os alunos que realizaram um dos 14 cursos oferecidos pela Fundação Florestan Fernandes (FFF) durante o segundo trimestre de 2019 receberam os certificados de conclusão. A entrega ocorreu no auditório da FFF e foi realizada em três horários diferentes, com o objetivo de certificar os formandos nos períodos em que estudavam na Fundação.

Cerca de 200 alunos compareceram às cerimônias ao longo do dia, além dos professores, diretores e coordenadores da instituição. A presidente da Fundação Florestan Fernandes, Margareti Sanches, reforçou a satisfação que é para todo o corpo docente formar 16 novas turmas.

“A cada semestre, estamos inovando e investindo na qualidade dos cursos disponibilizados. E isso se dá por conta da parceria com a Prefeitura de Diadema, que, por meio do nosso prefeito, tem um olhar sensível à educação profissionalizante, com o objetivo de gerar mais oportunidades para as pessoas do município”.

Entre os cursos concluídos, que tiveram carga horária entre 40 a 80 horas, estão o de confeitaria, estética facial, fotografia, maquiagem, auxiliar de chefe de cozinha, panificação, informática básica e manutenção de celular.

Após uma homenagem aos alunos e professores, o representante das turmas do período da manhã e formando do curso de fotografia, Lucas Cardoso, fez um discurso de agradecimento. “Foi um período muito prazeroso. Todo conhecimento compartilhado pelos professores, indo muito além da técnica, fez com que cada um de nós enriquecesse nossa bagagem para a vida. Por isso, quero agradecer, especialmente, a eles”.

“No meu antigo emprego, eu não precisava ter conhecimento sobre a tecnologia. Com isso, fiquei meio ultrapassada. Então, decidi aprender o básico. No próximo semestre, vou continuar estudando na instituição, agora em um nível mais avançado do curso”, disse a aluna Gloria Azevedo, que aproveitou a oportunidade para fazer o curso “Internet para Melhor Idade”, pensando em se manter inserida no mercado de trabalho.

Já a munícipe Emília Moraes, que também está se formando no curso de fotografia, conta orgulhosa que hoje não usa mais o modo automático da câmera, e sim o manual. “Quando escolhi o curso, não tinha noção alguma de técnica, embora eu sempre tenha me interessado por fotografia. Aqui eu aprendi muito e agora posso dizer que sou formada. A didática de intercalar aulas práticas, teóricas e externas para exercitar foi fundamental para eu entender o que estava fazendo”.