Cuidador de idosos e Pessoas com Deficiência

O curso de Cuidador de Idosos gratuito da Florestan Fernandes tem o objetivo de capacitar o aluno para cuidar de pessoas idosas, com ou sem limitações, cuidando do seu bem estar, melhorando a qualidade de vida ao realizar ou auxiliar em toda e qualquer atividade que esteja relacionada ao idoso, no âmbito familiar ou institucional.

Objetivos específicos:

– Instruir quanto à história da profissão, mercado de trabalho e avanço do perfil profissional;
– Vivenciar as teorias das aulas e capacitar para prática em estágio externo;
– Propiciar as técnicas e procedimentos dos posicionamentos diversos no leito e cadeira de roda, deambulação, caminhada, higiene geral, alimentação, deglutição, hidratação cutânea e oral.

Mercado: Cuidador de Idosos é a profissão que mais cresceu nos últimos 10 anos

Dados oficiais do Ministério do Trabalho, fornecidos pela RAIS (Relatório Anual de Informações Sociais), em dezembro de 20118, dão conta de que, entre 2007 e 2017, o número de profissionais passou de 5.263 para 34.051, simplesmente um aumento de 537%. A maioria dos profissionais é do sexo feminino com ensino médio completo.

A explicação da grande procura por esse profissional passa pelo aumento da expectativa de vida do brasileiro, que atualmente é de 76 anos. A previsão é que em 2050, a população idosa do Brasil passe a corresponder a 29,3% do total. Em 2010 ela era de 10%, cerca a 19 milhões de pessoas, tudo segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo as autoridades, 2030 será o ano da “virada”, quando o contingente de pessoas com mais de 60 anos de idade será maior do que o de crianças e jovens de 0 a 14 anos.

O Estado de São Paulo é onde o número de profissionais mais cresceu: foram 11.397 postos de trabalho criados. Minas Gerais ficou em segundo lugar, com 4.475, e o Rio Grande do Sul, com 2.288.

A Fundação Florestan Fernandes possui um curso profissionalizante de Cuidador de Idosos e Pessoas com Deficiência. A carga horária é de 80 horas e ele é trimestral.

Regulamentação da profissão depende de projeto de lei

O projeto que regulamenta a profissão de cuidador de idosos tramita há, pelo menos, sete anos no Senado. A proposta que regulamenta a profissão foi regulamentada no CAS (Comissão de Assuntos Sociais) do Senado, mas aguarda análise, e posterior aprovação, do Senado.

Um outro projeto, que trata da regulamentação estendida para o ofício (no caso, cuidador de crianças e de pessoas com deficiência ou doença rara)
aguarda designação de Relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) na Câmara dos Deputados.

Por enquanto, o cuidador que for empregado por pessoa física para exercer seu trabalho por pelo menos dois dias na semana, seja atuando em domicílio ou apenas fazendo acompanhamento das atividades do paciente, tem seu contrato regido pelas mesmas regras da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), como prestador de serviços domésticos.

Por enquanto, o único local a dispor minimamente os requisitos para o exercício da função é a CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), a qual determina que devem ser feitos cursos livres, com no mínimo 80 horas (e até 160), por pessoas maiores de idade e que demonstrem possuir paciência e empatia.

O curso de cuidador de idosos na Fundação Florestan Fernandes

A Fundação Florestan Fernandes possui um curso profissionalizante de Cuidador de Idosos e de Pessoas com Deficiência. A carga horária é de 80 horas e ele é trimestral. O curso, ministrado há anos, tem como principal objetivo oferecer todo o suporte e cuidado necessários para que a pessoa idosa e/ou com deficiência, permaneça em segurança e bem cuidada físicq e emocionalmente por uma pessoa muito capacitada.

O aluno recebe durante sua formação teórica e prática subsídios para: cuidar do bem-estar do idoso e/ou da pessoa com deficiência, melhorando a qualidade de vida ao auxiliar nas atividades, no âmbito familiar ou institucional; conhecer os preceitos fundamentais que definem os idosos e pessoas com deficiência e a classificação das modalidades de deficiência; interagir com elementos de entretenimento, além dos cuidados com a saúde, alimentação e primeiros socorros.
Como parte integrante do curso, são realizados estágios supervisionados em residenciais de idosos e vivências em espaços de convivência, oportunidades em que os alunos podem experienciar a aferição de sinais vitais e outros cuidados, além de mecanismos sociocomunicacionais fundamentais ao bom atendimento do público-alvo.

Ex-aluna, Bruna Karolina atende há cerca de 2 anos uma idosa em Diadema

A ex-aluna do curso, Bruna Karolina, 25 anos de idade, descobriu sua vocação para cuidar especificamente de idosos, na Florestan. Ela informa que “ao pegar o certificado, ao participar da formatura”, estava ansiosa por uma oportunidade de trabalho, mas ela veio logo. Bruna Karolina, é cuidadora de uma senhora, em Diadema há cerca de 2 anos, na residência da idosa. Ela ressalta que é uma profissão difícil, mas extremamente gratificante, lembrando que a satisfação com o trabalho deve ser levada em conta na procura por uma carreira. Tanto que, agora, está cursando auxiliar de enfermagem para especializar-se nos cuidados geriátricos, o que torna-se um investimento tanto profissional como de realização pessoal.

Veja os nossos outros cursos da área de Adminisração e Comércio: Auxiliar Administrativo, Cuidador de Idosos e Mecânica Básica de Motos

Faça a sua inscrição

Edital de Vagas Inscreva-se