História

A instituição

A Fundação Centro de Educação do Trabalhador Professor Florestan Fernandes é um órgão municipal fundacional com personalidade jurídica de direito público sem fins lucrativos, regida pelo seu Estatuto, Regimento Interno e Legislação aplicável. O foco da escola é o ensino de cursos profissionalizantes, com alunos selecionados através de processo seletivo e totalmente voltados à população do município de Diadema.

Os cursos são distribuídos em áreas estratégicas do desenvolvimento econômico e social da cidade e têm por finalidade a conquista do primeiro emprego, a reinserção/manutenção no mercado de trabalho assalariado e a geração de renda por trabalhador.

A Florestan, como é conhecida regionalmente, foi fundada em 1996, ano seguinte à morte do grande brasileiro, Florestan Fernandes, sociólogo que acabou nomeando a entidade e que batalhou a vida inteira pela educação e pela cidadania plena dos brasileiros.

A política de formação profissional é considerada fundamental para promover a emancipação dos trabalhadores e diminuir as desigualdades sociais em ações articuladas com o governo de Diadema, por meio das Secretarias de Desenvolvimento Econômico, de Assistência Social e Cidadania e da Educação. Alinha-se, ainda, à políticas públicas municipais que garantam os direitos sociais básicos, ampliação da participação popular e incentivo à auto-organização da sociedade. Os conteúdos são desenvolvidos de maneira que aumentem o grau de escolaridade dos educandos e que os auxiliem na geração de trabalho e renda.

Qualidade de ensino

Os cursos praticados são regularmente revistos e aperfeiçoados e baseiam-se em áreas estratégicas para o desenvolvimento econômico e social do município. O processo de construção do conhecimento de nossos alunos segue o conceito de dialogicidade de outra grande personalidade brasileira no ensino, o educador, Paulo Freire. Este método reconhece a experiência do aluno como ponto de partida e como objeto de conhecimento. Isso faz com que nossos educadores reconheçam e construam nexos de entendimento a partir das relações com os estes conhecimentos. Em resumo, as relações dialógicas acontecem quando o educador faz a mediação entre o conhecimento científico e o conhecimento prévio do aluno.

Objetivo

A instituição tem como objetivo desenvolver práticas e atividades de formação profissional que incorporem a cidadania efetiva do trabalhador à competência técnica, viabilizando assim, a apropriação pelo educando de: a) conhecimentos científicos e tecnológicos, e de, b) saberes culturais necessários à compreensão da vida social, da evolução técnico-científica e da história do trabalho.

A escola oferece gratuitamente uma formação integral através de cursos redimensionados sob a ótica dos trabalhadores e dialoga com outras experiências, recuperando o potencial intelectual destes sujeitos, que constroem as relações sociais na cidade.

Missão

O princípio que norteia a missão da Fundação Florestan Fernandes é pautado pela operacionalização de políticas de qualificação profissional para jovens, homens e mulheres, que auxiliem na obtenção do primeiro emprego, reinserção/manutenção no mercado de trabalho assalariado e geração de renda por trabalhador autônomo ou cooperado.

Cronologia:

Os primeiros anos:
Sintonia

Durante a primeira década de existência desenvolveu-se a vocação da Florestan em adaptar-se às tendências mercadológicas para oferecer o melhor ensino profissionalizante. Já em 1997, por exemplo, iniciaram-se os primeiros cursos de Informática Básica, área cada vez mais definitiva no cotidiano mundial.

Sintonizada com a tendência da área da beleza, que nas últimas décadas, mesmo em tempos de crise, somente experimentou períodos de expansão, a Florestan ampliou a oferta de cursos na área. Nesse case houve total sintonia entre a entidade com as administrações municipais, já que, desde a década de 1990, Diadema viabilizou-se no sentido de tornar-se um polo da indústria cosmética no Brasil. Com isso, diversas pequenas, médias e grandes empresas migraram para o município. Paralelamente a todo esse movimento, o setor de serviços da área da Beleza no Brasil passou a demandar a procura de profissionais em escala geométrica. Fato é que a cidade abriga o primeiro curso técnico em Cosmetologia do Brasil, via ETEC, Escolas Técnicas do Governo do Estado de São Paulo”.

Inovação e adaptação

Com o passar do tempo ficou patente outras características da Fundação Florestan Fernandes, como a capacidade de inovar e de adaptar-se. Em 2006 é inaugurado o “Espaço ZEN”, vinculado à área que não se limita apenas à Beleza, mas à saúde e ao bem-estar. Cursos como Shiatsu, Terapias Naturais etc, vem ao encontro de grande parte da população (consequentemente do mercado) preocupada não apenas com o trabalho, mas também com suas consequências.

Recentemente o curso de Mecânica de Motos foi introduzido totalmente em sintonia com a curva ascendente de veículos de duas rodas na última década. Mais uma vez o curso da Florestan entra em harmonia com outra vocação do município, que é a produção de autopeças.

Nova década, novos desafios

Em sua segunda década de existência um fato marcante veio a impulsionar a profissionalização da Fundação Florestan Fernandes: a mudança da personalidade jurídica da instituição, o que culminou, entre outras coisas, na profissionalização total de seus colaboradores com a realização de seu primeiro concurso público. Prefeitura, Secretários, entidades de classe e a população interessada participaram dos termos que nortearam a reestruturação da entidade. Um novo organograma foi desenhado, estruturando-se um número enxuto de funcionários distribuídos entre serviços técnico especializado, administrativo-financeiro e pedagógico.

Gestão, monitoramento e avaliação

Também foi marcante a adoção, através de licitação, de um único parceiro educacional, encarregado da parte operacional-pedagógica, para ministrar os cursos. Sendo assim, este associado responsabiliza-se pela contratação dos profissionais (professores, técnicos, coordenadores),  pela confecção do material didático, pela parte pedagógica e burocrático/administrativa. Antes desta mudança a Florestan fazia parcerias com diversas entidades de classe, profissionais autônomos e até com instituições privadas, como é o caso de empresas de cosméticos que lecionavam cursos específicos.

A implantação da Gestão descentralizada dos cursos a partir de 2012, com oferecimento dos mesmos em comunidades localizadas nas diversas regiões do município, visou o fácil acesso dos munícipes menos favorecidos, com dificuldade de locomoção até a sede da Fundação.

A gestão compartilhada por meio de único parceiro educacional permitiu o aprimoramento da gestão com utilização de ferramentas tecnológicas. Com isso, houve a padronização dos instrumentais nos cursos e na organização da medição dos indicadores qualitativos e quantitativos.

Este tempo marcou um avanço da entidade em termos de reconhecimento público e de ampliação da percepção da “marca”, Florestan Fernandes. Os processos seletivos passaram a ser mais concorridos, facilitados pela inclusão das inscrições pela internet. Hoje a expectativa pelos dois processos seletivos realizados anualmente é enorme, sendo que as maiores demandas telefônicas e de internet são relativas ao interesse da população em nossos cursos.

Metas

A continuidade da criação, ampliação e descentralização de cursos e vagas, visando o desenvolvimento econômico e social.

A garantia de qualidade social em todos os cursos da Florestan Fernandes, com os mesmos objetivos.

A ampliação da vocação cultural da Fundação.

A articulação de rede de formação profissional na cidade envolvendo todos os níveis de ensino, esferas de governo e instituições da sociedade voltados à formação profissional.

O fortalecimento institucional da Fundação por meio do aperfeiçoamento dos mecanismos de gestão, comunicação e financiamento.